A NATUREZA DESTE CUIDADO - Richard Baxter

A NATUREZA DESTE CUIDADO 
Richard Baxter

"Procura apresentar-te a Deus aprovado..." (2 Timóteo 2:15)

1. Primeiro, tem cuidado de ti mesmo. Assegura-te de que hás sido verdadeiramente convertido. Toma cuidado de não estares pregando acerca de Cristo a outros, enquanto que tu mesmo estejas sem Cristo. Foi prometida aos fiéis pregadores do Evangelho uma recompensa gloriosa, mas tu jamais desfrutarás desta recompensa, a menos que tu mesmo tenhas recebido primeiro o Evangelho. Há muitos pregadores que estão agora no Inferno, os quais advertiam, muitas vezes, os seus ouvintes da necessidade de escapar dele. Talvez esperes que Deus te salve a ti por teres oferecido o Evangelho a outros, enquanto que tu o rechaças? Deus nunca prometeu salvar os pregadores, sem importar quão dotados fossem, a menos que eles fossem convertidos.
Ser não convertido é terrível, mas ser um pregador não convertido é muito pior. Não terás medo de abrir a tua Bíblia e leres acerca da tua própria condenação? Quando pregas o Evangelho, não te dás conta que estás incrementando a tua própria culpa, ao rechaçares o Salvador que proclamas? Contudo, é comum que um pregador não convertido não se precate da sua própria condição. Diariamente tem contacto com as verdades preciosas e exteriormente vive uma vida santa. Ele denuncia o pecado nos outros e anima-os a viver uma vida santa. Quão trágico é morrer de fome tendo o pão da vida nas mãos e estar animando a outros para que comam dele. Se isto for verdade acerca de ti, então aconselho-te a que pregues para ti mesmo antes de continuares pregando aos outros. Ajudar-te-á no dia do juízo dizeres: “Senhor, Senhor, preguei em Teu nome”, somente para escutares as terríveis palavras “aparta-te de Mim, não te conheço”?
Aconselho-te a que confesses os teus pecados diante da tua grei e lhes peças que orem pela conversão do seu ministro.
Não é invulgar encontrar ministros que sejam não convertidos. A sua pregação será fria e sem vida, se Cristo não estiver no seu coração. Oxalá que cada estudante de teologia entendesse isto. De que vale estudar, se isto não nos conduz ao conhecimento de Deus e da Sua graça salvadora? Se Deus na Sua misericórdia salvar a estes ministros, então, eles terão um conhecimento como jamais o teriam imaginado. Não se pode conhecer nada corretamente, a menos que se conheça Deus. Nada no Universo inteiro pode ser conhecido corretamente, a menos que seja conhecido em relação com o seu Criador. Quando Deus criou o homem, este era perfeito e vivia num mundo perfeito. Todas as coisas revelavam a glória de Deus. Se o homem não tivesse pecado, teria incrementado continuamente o seu conhecimento de Deus e de si mesmo. Mas, quando o homem procurou o conhecimento para os seus próprios fins, então perdeu o verdadeiro conhecimento de Deus e da Sua criação. O conhecimento que obteve resultou ser vão e vazio.
A obra de Cristo restaura-nos por meio da fé, à pureza, à obediência e ao amor nos quais o homem foi criado no princípio. Portanto, os homens mais santos são os melhores estudantes da criação divina. O estudo da ciência não tem valor, a menos que se esteja buscando a Deus na ciência. A única sabedoria verdadeira consiste em ver, adorar, amar e a deleitar-se em Deus, tal como Ele Se revelou na Sua criação. Portanto, é um perigo na educação antepor outras matérias ao estudo de Deus. A teologia deveria ser estudada primeiro e depois ser a guia em todos os demais estudos. A natureza deveria ser lida como um dos livros de Deus, que Ele fez para revelar-Se a Si mesmo. O livro de Job e os Salmos ensinam-nos que a ciência e a teologia estão mais intimamente relacionadas do que muitos pensam. Portanto, rogo a todos os mestres cristãos que falem com os seus alunos acerca de Deus e da salvação, juntamente com as outras ciências. Não penses que eles são muito jovens para entender a Palavra de Deus. Não tens ideia de quais pudessem ser os efeitos das tuas palavras no futuro. O professor encontra-se numa posição especialmente privilegiada para poder ser escutado pelos jovens. Quando a religião é tratada como qualquer outro tema tem muito pouco impacto sobre os ouvintes. Quão poucos alunos são sérios e piedosos! Tu não poderias fazer-lhes melhor serviço que o de ser um instrumento no propósito de Deus, para as suas conversões.

2. Sê diligente em manter-te numa boa e saudável condição espiritual. 
Primeiro prega os teus sermões a ti mesmo. O teu povo observará se tu tens passado muito tempo com Deus e eles serão beneficiados. O que mais ocupa o teu coração ser-lhes-á comunicado mais eficazmente a eles. Confesso que quando o meu coração está frio, então a minha pregação é fria. Se o nosso amor, a nossa fé ou a nossa reverência diminuem logo se manifestará na nossa pregação, quiçá nem tanto no que pregamos, mas na maneira como o fazemos. E o nosso povo sofrerá. Se por outro lado, estivermos cheios de amor, de fé e de zelo, então o nosso ministério trará refrigério e alento.
Irmãos, guardai os vossos corações para mantê-los livres das concupiscências, das paixões e da mundanalidade. Mantende a vossa fé, o vosso amor e o vosso zelo. Passai muito tempo em comunhão com Deus. Se não fizerdes isto, então tudo irá mal. Deveis obter dEle o fogo celestial para consumir os vossos sacrifícios. Se o teu ardor for artificial não podes esperar a bênção de Deus. Os pecados vergonhosos e as heresias começam normalmente com pequenos desvios. Frequentemente Satanás aparece como um anjo de luz para te atrair às trevas. Se cederes ante o orgulho ou caíres no erro, então serás uma maldição em lugar de uma bênção para o povo de Deus. Portanto, toma cuidado tanto para teu próprio benefício, como para o de outros. Penso que um ministro deveria cuidar do seu coração, especialmente antes de ministrar em público. Lê algum livro espiritualmente estimulante ou considera a grande importância da tua mensagem ou pensa nas grandes necessidades espirituais da tua grei. Sobe ao púlpito no zelo do Senhor, para que os corações dos ouvintes possam ser aquecidos, antes de saíres do serviço.

3. Assegura-te de que o teu estilo de vida não contradiga o teu ensino, de outro modo, terminarás desfazendo todo o bem que pudesses ter feito. Se as nossas vidas forem inconsistentes, as pessoas logo pensarão que há muito pouca verdade no cristianismo e que a nossa pregação é somente palavreado. Se o que dizemos é a sério, então púnhamos em prática o que dizemos. Uma só palavra de soberba, uma explosão de irritação, ou um só acto egoísta podem destruir rapidamente todos os teus trabalhos. Se não desejas o êxito do Evangelho, então, porque é que estás no ministério? Não estás preparado para aguentar insultos e ofensas, não estás disposto a controlar o teu temperamento, a mortificar o teu orgulho e a acomodares-te aos pobres para ganhar almas? É estranho ver como alguns pregam muito cuidadosamente, mas vivem descuidadamente. Devemos ter muito cuidado de ser fazedores da palavra e não somente “faladores”, enganando-nos a nós mesmos. Devemos ser tão cuidadosos acerca da nossa forma de viver, tal como somos cuidadosos a pregar. Se desejamos ganhar almas, então esta será a nossa meta, tanto como quando estamos no púlpito, como tanto quando estamos fora dele. Sê diligente para usar toda a tua vida para Deus e não simplesmente a tua língua.
Mantém uma conduta e uma forma de falar que sejam irrepreensíveis. A tua vida deveria condenar o pecado e inspirar a piedade em todos os aspectos. Se quiseres que o povo cuide bem das suas famílias, então, deverias cuidar bem da tua. Não há nada que se compare com a mansidão e a auto negação como meios para vencer os preconceitos. Resiste à tentação de usar a tua autoridade para pressionares as pessoas à submissão e à obediência. Sê amigo de todos, especialmente dos membros pobres da tua Igreja. Isto pode ser um caminho eficaz para fazeres muito bem.
Rogo-te que sejas generoso e compassivo. Usa os teus recursos materiais para suprir as necessidades dos outros. Provê livros espirituais e edificantes para o teu povo. Não é um crente verdadeiro aquele que recusa compartilhar o que tem quando Cristo lho peça. Se mais ministros praticassem a auto negação, isto abriria mais corações para receberem a mensagem da tua pregação. A religião sem auto negação é hipocrisia. Não é necessário que vivamos como num mosteiro, não obstante, devemos usar tudo o que temos para Cristo.

4. Toma cuidado para não caíres nos pecados que condenas nos outros.
Como podes exaltar a Cristo como Senhor, se tu estás quebrantando as Suas leis? É mais fácil condenares o pecado que vencê-lo. Toma cuidado para manteres o teu corpo: “sob disciplina não seja que, depois de teres pregado a outros, tu mesmo venhas a ser desqualificado”. (1Co 9:27 RV60 traduzida).

5. Assegura-se de teres o que necessitas para seres um bom ministro do Jesus Cristo. Há muitas dificuldades por resolver, até nas coisas mais básicas do cristianismo. Temos deveres que são demasiado difíceis para muitos. Temos de advertir o nosso povo acerca de muitas tentações subtis para que possam escapar delas. Temos de vencer muitos preconceitos e muita obstinação. Necessita-se de muita capacidade para fazer com que a verdade seja clara ante a consciência de cada um. Requer-se muito conhecimento para responder a todos os argumentos errados contra a verdade. Necessita-se de muita sabedoria para aconselhar. Isto é algo que uma pessoa qualquer possa fazer? Não pensas que é necessário fazeres um grande esforço para te equipares a fim de cumprires uma obra tão exigente?
Subtraíres-te aos teus estudos não te ajudará a ser um bom pregador. Somente Deus nos pode ajudar e equipar-nos, mas se nós formos frouxos e negligentes no uso dos meios que Ele nos tem dado, isto apagará o Espírito. Portanto, não percas mais tempo. Estuda, ora, investiga e pratica! Este é o caminho para melhorares as tuas habilidades.


_________________________________________

ESSA É APENAS UMA PARTE RETIRADO DE UM "EBOOK" NA VERSÃO 
RESUMIDA DO ORIGINAL QUE TEM POR TÍTULO: 
"""O PASTOR REFORMADO"""
Richard Baxter

Nota do Editor: Este Livro foi traduzido como O Pastor Reformado

Tradução espanhola realizada pelo Omar Ibáñez Negrete e Thomas R. Montgomery.

Tradução em português de Carlos António da Rocha, em S. Miguel do
Pinheiro, em 22 de Novembro de 2009, às 18:05 h. (Dia do septuagésimo
quarto aniversário do meu Irmão Artur)

Publicado por : Reforma Radical ~ Aproveite para ler muitos outros textos.

Artigo: A NATUREZA DESTE CUIDADO - Richard Baxter . Publicado por: Reforma Radical dia: 20 janeiro 2013 . Esperemo que este artigo tenha edificado sua vida e que você volte muitas outras vezes. Aproveite para comentar sobre o texto. 0 Comentário na postagem: A NATUREZA DESTE CUIDADO - Richard Baxter
 

0 comentários:

Postar um comentário