E-book: "Oração Particular", por Arthur Walkington Pink


Trechos do artigo Oração Particular, por Arthur Walkington Pink

“A oração particular é o teste de nossa sinceridade, o indicador de nossa espiritualidade, o principal meio de crescimento na graça.”

“Podemos nós prosseguir roubando a Deus do que Lhe é devido, e nossas almas da bem-aventurança da comunhão com Ele? O lugar secreto do Altíssimo é único em visão, paz e alegria. O quarto é onde as forças são renovadas, a fé é despertada, as graças são reavivadas.”

“O próprio Cristo, quando sobre a terra, exercitou-se muito a Si mesmo na oração particular: refletindo sobre passagens como Mateus 14:23, Marcos 1:35, 6:46, Lucas 5:16, onde será encontrado que Ele se retirou "em um monte", “em lugar solitário", “no deserto” para que Ele pudesse estar sozinho com Deus, livre de perturbações e distrações.”

“É o exercício de nós mesmos em oração secreta que nos distingue dos hipócritas, que realizam seus exercícios religiosos somente para serem vistos pelos homens: Mateus 6:1, 2, 5, 16. O hipócrita considera em mais alta estima os aplausos de seus companheiros do que [considera] a aprovação de seu Criador.”

“A diligência com que realizamos nossas devoções particulares é o critério de nossa sinceridade. Nós nunca lemos na Escritura que Faraó, o Rei Saul, Judas, Demas, Simão – o Mágico, e os escribas e fariseus alguma vez derramaram a sua alma diante do Senhor em secreto!”

“Ora com fé não é acreditar em certa crença de que Deus nos dará aquilo que pedimos, mas, ou melhor, de que Ele nos concederá o que for mais sábio e melhor. Se nós soubéssemos seguramente de antemão que Deus certamente nos daria todas as coisas que pedimos, nós teríamos razão para ter medo de orar, pois com frequência nós desejamos coisas que nos demonstrariam ser uma maldição se nós a obtivéssemos! Nossa sabedoria bem como nossa obrigação é orar, condicionalmente e submissamente. Nós apenas nos curvamos ante a soberania de Deus.”

“É uma luta na oração (Romanos 15:30). Deus odeia os mornos. Observem a intensidade de Daniel: 9:19. Davi compara a sua oração a um “incenso” (Salmo 141:2), e nenhum incenso é oferecido sem fogo!”

Quando Deus responde as nossas petições não é por causa de nossos méritos, nem por causa de nossa oração, mas pelos méritos de Seu Filho (vejam Efésios 4:32). Tentem se lembrar, meus angustiados irmãos, que vós sois membros do corpo místico de Cristo, e como Lutero disse: “Que homem cortará fora seu nariz por que há sujeira nele?”

♦ Fonte original: www.EternalLifeMinistries.org
♦ Tradução: www.OEstandarteDeCristo.com

>> DOWNLOAD DO E-BOOK <<