Perseverança dos Santos - Herman Hoeksema

Herman Hoeksema
Perseverança dos Santos Definida

A perseverança dos santos é um ato da graça de Deus pelo qual ele preserva os crentes e santos em Cristo Jesus, em seu poder e por meio da fé, até o fim para a salvação e glória, de forma que eles lutam o bom combate da fé, e de forma que nunca possam cair da graça que uma vez receberam. A Escritura e as confissões Reformadas ensinam a perseverança dos santos por causa da infalível preservação de Deus.

Prova Escriturística para a Perseverança

A perseverança dos santos é de fato o ensino da palavra de Deus:

Tudo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. Porque eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai, que me enviou, é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último Dia. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho e crê nele tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último Dia (João 6:37-40).

Aos judeus incrédulos Jesus disse:

Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las das mãos de meu Pai. Eu e o Pai somos um (João 10:26-30).

Filipenses 1:6 assegura os santos: "Tendo por certo isto mesmo: que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao Dia de Jesus Cristo." Nascemos de novo para "uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós que, mediante a fé, estais guardados na virtude de Deus, para a salvação já prestes para se revelar no último tempo" (I Pe. 1:3-5).

A perseverança certa dos santos é fundamentada na eleição eterna de Deus. Ela é garantida pela obra do Espírito Santo e os dons da graça, que são sem arrependimento. Ela é garantida pela própria intercessão de Cristo pelos seus, pois sua oração certamente será ouvida. Finalmente, ela está na própria natureza da vida espiritual dos santos, pois a vida deles é eterna. Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, e, portanto nunca pode perecer. Deus, que implantou essa vida eterna em seu coração, a preservará para a glória final.

______________________________________________

Fonte: Reformed Dogmatics, Herman Hoeksema, Reformed 
Free Publishing Association, vol. 2, pp. 175-176.

Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto